FISSURAS

Janeiro 13 2010

 

Pessoas vagueiam pelos escombros. Há gente ainda soterrada. Há quem pergunte a Deus “porquê nós?” . Uma mulher leva a filha pelo colo, sem saber bem para onde vai, para onde ir. Em todo o lado há uma espécie de grito omnipresente que ecoa através das imagens que chegam pela TV e pela Internet. Em todo o lado ouvimos esse grito lancinante, ensurdecedor, o culminar do império do caos. Caos que é total, que invade um dos países mais pobres do mundo. “Continuo a perguntar, porquê nós, os haitianos?” – a pergunta ressoa pelo espectro do aparelho televisivo. Tenho a impressão que não é ela que deveria estar ali, a perguntar aquilo. Tenho a impressão de que o caos não é só o sismo de magnitude 7 na escala de Richter, um dos 15 mais intensos de todos os tempos, que incidiu num dos países mais pobres do mundo, o Haiti, agora derrubado pela Natureza. Tenho a impressão de que a pergunta “porquê nós?” ressoa em mim, parte daqueles que passaram ao lado da tragédia. E essa impressão torna-se uma certeza e essa certeza vai estrangulando todas as certezas, até que a imagem da haitiana no centro da televisão não pára de me perseguir e só penso - que nojo de mundo.

 

 

 

publicado por Catarina Pinho às 15:27
Tags:

Que nojo de mundo? Não tens ideias paraescrever? Se o mundo é um nojo o qiue andas cá a fazer? Mata-te!
Anónimo a 14 de Janeiro de 2010 às 07:18

O mundo não é um nojo..... os acontecimentos que por vezes vem interromper o normal quotidiano das nossas vidas, hoje e sempre, fazem parte da beleza da vida por bem amargos que sejam. Perante eles temos temos que substituir o choro pela atitude positiva, a lamentação e inércia pela acção e o desespero pela coragem e audácia. A vida pelas mais variadas razões está em permanente risco e nós temos que saber viver com isso. Não nos podemos esquecer, que o frágil mas magnifico planeta que habitamos, tem a sua própria vida, e, que para assim se manter vai tendo que se movimentar. O homem que nele, habita não sendo um ser perfeito, nem sempre está à melhor altura para responder e aceitar determinadas coisas. Uma tragédia como a agora verificada no Haiti, é algo aterrador, deixa um pequeno país, que já era pobre, num estado de miséria absoluta. Mas o resto do mundo concerteza não fica indiferente, e a ajuda que todo o mundo poder ajudará imenso. Mas tanto ou mais importante que esta ajuda, será o espírito positivo, a vontade colectiva de vencer esta desgraça, de todos os habitantes haitianos. É a lei da sobrevivência que não pode ceder. Sejamos confiantes em nós próprios porque temos grandes capacidades e o mundo continuará. Aproveito para desejar que o povo haitiano consiga erguer-se após esta catástrofe O abraço maior do mundo para eles.
jose pires a 14 de Janeiro de 2010 às 10:46

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



Janeiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
14
15
16

17
18
19
20
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO