FISSURAS

Novembro 05 2009

 José Sócrates anunciou o aumento 1,25 % das pensões até 630 euros.

 

O que me preocupa relativamente a este aumento é, mais uma vez se tentar camuflar a questão das pensões mais baixas. As pensões mais baixas estão na ordem dos 200 euros, este montante é atribuído por invalidez, e aos idosos como meio de subsistência.
É inquietante saber que pessoas que por algum motivo sofrem de incapacidades superiores a 65%, tenham de viver com 200 euros por mês, ou então, idosos que necessitam de vários medicamentos, tenham de viver com uma quantia tão baixa.
José Sócrates justifica o “elevado” aumento de 1,25%, tendo em conta o valor da inflação, que assim, representa um aumento real do poder de compra superior a dois por cento, para os pensionistas com pensões mais baixas.
De uma vez por todas, temos de pensar nos idosos e pessoas inválidas, que não podem continuar a viver com rendimentos ridículos, tendo de gastar parte desses rendimentos em medicamentos, ou seja, tendo de viver com pouco mais de 100 euros por mês.
Reflectindo sobre o valor da inflação era uma boa oportunidade para aumentar realmente estas pensões, para tentar a convergência com o ordenado mínimo. Enquanto isso não for feito, continuaremos a ser um país pouco desenvolvido, porque tanto os idosos, como pessoas que de uma forma ou outra sofrem de uma deficiência merecem viver com dignidade. Não são aumentos de 2,5€ ou 3€ que dão qualidade de vida a essas pessoas.
Com maior controlo na despesa decerto que era possível ajudar mais estas pessoas, em vez disso, o governo preocupa-se em anunciar aumentos que deveria ter vergonha.

 

publicado por João Soares Rodrigues às 15:30
Tags:

Novembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
18
19
20

22
23
24
25
26
28

29


pesquisar
 
blogs SAPO